Segundo um novo estudo das business schools das universidades escocesas de Edimburgo e Glasgow’s Adam Smith, há um tipo de empreendedores em que os business angels preferem não investir. Saiba qual.

Um estudo realizado pelas duas universidades da Escócia a 127 business angels britânicos, revelou que 87% deste tipo de investidores acha muito arriscado apostar num empreendedor que não tenha feito um investimento significativo no seu próprio projeto.

Por outro lado, 97% dos inquiridos consideram que os fundadores de start-ups que mostram competências de liderança reduzem o risco do investimento ser mal sucedido. 96% consideram, ainda, que os empreendedores que estão familiarizados com o mercado são uma boa opção de investimento.

Uma boa maneira – ou talvez não – de convencer um investidor é mostrar que quer ganhar muito dinheiro com o seu projeto, já que 62% dos business angels referiram que os empreendedores que têm o objetivo de se tornar ricos são uma boa aposta.

Se quiser ganhar muito dinheiro com o seu projeto, o melhor é mostrar que é trabalhador e que consegue esforçar-se para além do limite. Apenas oito, dos 127 inquiridos, é que referiram que o esforço extra não era importante na decisão do investimento. Para 94% dos investidores esta característica é de extrema importância. Por sua vez, 90% dos business angels consideram importante entrevistar os fundadores antes de investir e 87% referiu que o cash flow é fundamental.

Para Richard Harrison, coordenador do curso de empreendedorismo e inovação da business school da universidade de Edimburgo, os resultados do estudo revelam “a importância que os investidores anjo colocam nas características do fundador,a capacidade de liderar e a sua experiência anterior, tal como a vontade do empreendedor investir no próprio negócio”. Recorrendo a uma analogia, acrescentou ainda que “o ‘jóquei’ [empreendedor]continua a ser muito mais importante que o “cavalo” [negócio]. Por isso, os potenciais empreendedores precisam de mostrar o seu comprometimento, tanto financeiramente como na capacidade de trabalhar arduamente”.

Comentários