A plataforma de crowdfunding portuguesa apoia projetos de energia sustentável que cumpram objetivos de desenvolvimento da ONU. A Cerâmica de Pegões é um desses exemplos e é até agora a maior campanha de sempre da GoParity. Leia a entrevista ao cofundador da plataforma.

A GoParity é a primeira plataforma portuguesa de financiamento coletivo (crowdfunding) por empréstimo que apoia projetos que promovam a sustentabilidade e a eficiência energética. Criada em 2016, esta start-up, que acaba de ser selecionda para o programa de aceleração Startup Lab da SRS Advogados, já ajudou empresas e associações a arrecadar mais de 650 mil euros. Qualquer pessoa pode ajudar, com um investimento mínimo de 50 euros por projeto e cada empréstimo tem crédito garantido.

Falámos com Luís Couto, cofundador e CFO da GoParity, para perceber os projetos para o futuro e as expectativas em relação ao programa de aceleração no qual estão a participar.

Como surgiu a ideia de criar a GoParity?
A ideia surgiu a partir da identificação de inúmeros projetos de pequena e média dimensão no campo das energias renováveis, eficiência energética, economia circular e outros, que apresentam racional económico e que precisam apenas de solução de financiamento adequada para acontecerem. E de uma perceção cada vez maior dos cidadãos de que precisamos de acelerar a transição para uma sociedade mais sustentável.

 A plataforma assegura de uma forma automática e simples todo o fluxo de gestão de carteira, investimentos e pagamentos. A partir de 50€ pode começar a investir e obter retorno com impacto.

O que a GoParity propõe ao mercado?
Uma plataforma de financiamento colaborativo por empréstimo que coloca diretamente em contacto a poupança com o investimento, ou seja, cidadãos investidores com projetos sustentáveis. A plataforma assegura de uma forma automática e simples todo o fluxo de gestão de carteira, investimentos e pagamentos. A partir de 50€ pode começar a investir e obter retorno com impacto.

Há projetos nas áreas das energias verdes que acabam por não avançar porque têm falta de financiamento adequado dos bancos ou dos fundos de investimento. De que forma oferecem oportunidades para investimentos em projetos que promovam a sustentabilidade?
Tipicamente o produto de investimento mais comum é sob a forma de empréstimo-mútuo que paga ao investidor uma prestação mensal de capital e juros. E estes investimentos financiam projetos que promovem uma maior eficiência e sustentabilidade de processos nas empresas, tipicamente através da poupança de custos por menores consumos de recursos ou por consumos de energia de origem renovável.

Quem vos procura?
Por um lado, empresas e organizações com modelos de negócio equilibrados e projetos nas áreas que trabalhamos que necessitam de financiamento. Por outro lado, cidadãos investidores que procuram soluções de investimento competitivas e que em simultâneo querem que o seu dinheiro tenha impacto positivo.

A GoParity faz uma análise técnica e financeira ao projeto e à empresa e, se cumprir com os requisitos de acesso, é feita uma proposta indicativa de condições para a campanha de financiamento.

Se uma empresa ou empreendedor quiser obter financiamento, o que terá de fazer? Quais os primeiros passos?
Basta contactar-nos e apresentar-nos um projeto de investimento nas áreas temáticas que trabalhamos. A GoParity faz uma análise técnica e financeira ao projeto e à empresa e, se cumprir com os requisitos de acesso, é feita uma proposta indicativa de condições para a campanha de financiamento.

Quais os requisitos para os projetos apoiados?
Basicamente empresas com situação económico-financeira equilibrada e com um plano de investimento robusto numa das áreas temáticas que trabalhamos.

Quantas empresas já ajudaram até ao momento?
Fechamos sete campanhas de investimento até ao momento e estamos a concluir a oitava. No total estas campanhas mobilizaram mais de 650 mil euros de investimento em projetos em áreas como energia solar, eficiência energética ou turismo sustentável.

Estamos a concluir a maior campanha de financiamento até ao momento, no montante de 175 mil euros.

Qual foi a maior campanha de sempre da GoParity até ao momento?
Estamos a concluir a maior campanha de financiamento até ao momento, no montante de 175 mil euros. Este valor servirá para apoiar um investimento global de 275 mil euros na instalação de uma central fotovoltaica na Cerâmica de Pegões, uma das empresas de referência neste setor que permitirá a redução do equivalente a 180 toneladas de emissões de CO2 anuais.

Como são geradas as receitas da plataforma?
Os investidores não têm qualquer custo por abrirem conta ou investirem na GoParity. Cobramos apenas ao promotor do projeto uma comissão de processamento do empréstimo, no momento de libertação do capital, e uma comissão de gestão durante a vigência do empréstimo.

Até final do ano a GoParity tem como objetivo atingir a fasquia dos 850 mil euros de investimentos acumulados em mais de 10 projetos e apoiados por mais de 250 investidores.

Qual o objetivo da Go Parity até ao final do ano?
Até final do ano a GoParity tem como objetivo atingir a fasquia dos 850 mil euros de investimentos acumulados em mais de 10 projetos e apoiados por mais de 250 investidores. No campo das novas funcionalidades, temos como objetivo a introdução de um mercado de cessões que permita a troca de investimentos entre a nossa comunidade de investidores.

O que a levou a concorrer ao Startup Lab?
A possibilidade de participar num acelerador direcionado para a área das fintech, com um programa que junta parceiros relevantes e promovido por uma entidade de referência.

Já começou a participar nas sessões de formação do Startup Lab. Como está a decorrer?
Temos vindo a rodar a equipa pelas várias sessões de formação e o feedback tem sido ótimo. Desde os meios humanos e técnicos, passando pela qualidade e disponibilidade dos intervenientes.

Quais são as suas expectativas?
Fortalecer as nossas competências ao nível do marketing e temas de regulação. E claro, uma forte troca de experiências com todos os parceiros envolvidos.

Daqui a três anos a GoParity quer continuar a ser a plataforma de referência em Portugal no apoio à transição para uma sociedade mais sustentável.

Como se vê a GoParity daqui a três anos?
Daqui a três anos a GoParity quer continuar a ser a plataforma de referência em Portugal no apoio à transição para uma sociedade mais sustentável e ter aumentado exponencialmente o volume de investimentos e projetos realizados.

Enquanto empreendedor, qual o conselho que lhe deram que se revelou mais útil até hoje?
A oportunidade é o momento. É simplificador, mas faz-nos sempre ter presente que temos de ser perspicazes a identificar e analisar oportunidades e ágeis na tomada de decisão.

Comentários