Já pensou na quantidade de informação que a sua organização já gerou ou produz diariamente?

Se considerar as várias atividades da sua empresa, ao nível de comunicação, vendas e marketing, irá confirmar que estão a ser gerados dados digitais sobre a compra e venda de produtos ou serviços; de quais são os produtos mais apelativos para determinados clientes; e os dados pessoais e perfis de consumo dos seus clientes, entre outras informações.

Estes dados da empresa, ao passarem a ser registados e agregados ao longo do tempo, assumem uma dimensão elevada. E até recentemente, muitos destes dados não eram gravados, nem existiam formas fáceis de análise e de correlação.

Agora, se considerar que os seus fornecedores e parceiros também passaram a gerar e a registar esta quantidade enorme de dados, imagine o volume de informação disponível para consulta. Mediante a utilização de ferramentas de análise, as empresas vão poder gerar conclusões, o que irá permitir níveis de costumização e de segmentação muito mais eficazes, que até hoje não seriam possíveis.

Em resumo, assistimos a um aumento significativo da capacidade de segmentação e de automatização da comunicação. E esta enorme quantidade de dados é designada por Big Data.

Como tal, explico-lhe quais são as principais vantagens do Big Data no marketing, assim como os benefícios de começar a considerar várias fontes de informação no planeamento das suas atividades:

  1. Dados próprios (já existentes na organização)

A sua empresa já tem imensos dados, como a informação detalhada de cada um dos seus clientes: o nome, e-mail, telemóvel, morada, profissão e a empresa em que trabalham, o histórico de vendas, entre outros. Todos estes dados são relevantes para conhecer com mais detalhe os clientes e os públicos com os quais se relaciona.

  1. Dados disponíveis gratuitamente (open data)

Talvez não saiba, mas existe uma enorme quantidade de dados, que podem ser obtidos através de diferentes entidades, e fornecidos gratuitamente. Estes podem ser, por exemplo, dados tão simples e úteis, como a meteorologia, ou dados públicos, estatísticos de uma população, que podem contribuir para um melhor planeamento e segmentação das suas campanhas.

  1. Dados pagos (profissional)

Pode adquirir para o seu negócio bases de dados a várias empresas no mercado, complementando a informação que já possui. Por exemplo, pode facilmente recrutar novos clientes, mediante uma definição do perfil que pretende, ou de dados adicionais, como a identificação dos titulares de cada apartamento numa determinada zona ou a dimensão do agregado familiar, no caso de pretender realizar uma campanha direcionada às famílias, numa determinada rua, zona, ou mesmo, a nível nacional.

  1. Dados de e-commerce (vendas online)

As empresas que vendem produtos ou serviços online têm uma quantidade enorme de informação registada e que pode ser agregada facilmente aos restantes dados. Os produtos que cada cliente compra, o perfil dos visitantes e dos compradores, bem como os padrões de visita ao website e respetivas páginas.

  1. Estatísticas (campanhas multicanal)

As empresas que já comunicam via SMS, E-mail, Notificações (apps), já têm uma grande quantidade de informação, relativa ao resultado das campanhas e de cada um dos destinatários. Com essa informação passa a ser mais fácil identificar, por exemplo, qual é a hora com a melhor taxa de abertura das campanhas, de forma a identificar o melhor horário para o seu envio, assim como quais são os canais em que o cliente prefere receber a informação, privilegiando esses meios.

  1. Redes Sociais (perfis)

Não obstante a recente polémica com o Facebook, bem como a crescente preocupação sobre a privacidade dos dados obtidos nas redes sociais, relativamente aos seus utilizadores, estes canais podem ser valiosos para a sua estratégia de marketing.
Assim, de forma legal e legítima, muita informação, como as preferências dos consumidores ou dados demográficos, podem ser partilhados e, quando usados corretamente, irão beneficiar a segmentação da comunicação para cada cliente.

  1. Geo localização (dados de localização geográfica)

O seu telemóvel regista e partilha a sua localização com várias apps. Além disso, sempre que aceder à internet com o seu computador, não só através do seu ISP como também de uma rede wi-fi externa, está a registar a sua localização. Pode utilizar esta informação para complementar os dados sobre os seus clientes, caso tenha uma app e esta permita identificar padrões e perfis de geo-localização.

Pode parecer mais complexo à primeira vista, mas a boa notícia é que existem soluções no mercado, que permitem facilmente agregar a informação de diferentes fontes, assim como simplificar a sua posterior análise e segmentação. Tenha sempre em conta as diferentes fontes de informação da sua organização, internas e externas, que podem ser agregadas, de forma a serem implementadas na sua comunicação digital.

Comentários

Sobre o autor

Filipe Mendes

Filipe Mendes tem mais de 15 anos de experiência em telecomunicações e mobile marketing, tendo trabalhado em empresas como Go4Mobility, Telelink e Mobbers, em Portugal, Moçambique e Noruega. É Licenciado em Relações Públicas pela Leeds Metropolitan University, no Reino Unido. Atualmente é Managing Partner da TargetEveryone Portugal, empresa sueca cotada em bolsa na NASDAQ (TEONE), especializada em Marketing Digital.