A edição de 2018 do mais emblemático festival de publicidade do mundo vai ter um programa especial onde vai ser comemorado o empreendedorismo feminino.

Depois da última edição da Web Summit ter contado com 14 mil bilhetes com custos reduzidos para mulheres, o Cannes Lions Startup Academy entra este ano na onda de apoiar as mulheres no empreendedorismo e tecnologia com um programa 100% dedicado a start-ups que tenham sido fundadas por mulheres.

A edição deste ano, que será a quarta, está à procura de start-ups inovadoras dentro dos setores de marketing, média, comunicação ou publicidade que integrem o programa. Serão eleitas 10 start-ups. Cada equipa receberá dois passes que, para além de darem acesso à academia e ao festival Cannes Lions, também incluem estadia. As candidaturas terminam no dia 23 de abril.

Podem candidatar-se start-ups que tenham, no mínimo, 51% de propriedade de uma fundadora ou cofundadora. Os projetos podem incluir tecnologias como inteligência artificial, realidade aumentada, CRM, criação de conteúdo, experiência do consumidor, entre outras.

“As empreendedoras femininas representam uma oportunidade significativa e muitas vezes inexplorada para marcas que procuram impulsionar os seus negócios”, referiu Stephen Plumlee, diretor global de operações da R/GA, agência cofundadora do Cannes Lions Startup Academy. Acrescentou ainda que “a Academia promete ser benéfica tanto para empresas quanto para as fundadoras: fornecer aos líderes do setor acesso a tecnologias emergentes, modelos de negócios e oportunidades de mercado e ajudar start-ups a acelerar o seu desenvolvimento e crescimento”.

Em Portugal o evento é representado pela MOP. Vasco Perestrelo, CEO da empresa, adiantou em comunicado que “Portugal é cada vez mais um gerador de start-ups. Este é o primeiro programa aberto às start-ups portuguesas focadas nas áreas de media, marketing, inovação e criatividade, e que mistura uma forte experiência de formação e aprendizagem com um forte potencial de network com as mais importantes pessoas e marcas desta indústria”.

Mais informações sobre o festival e as inscrições.

Comentários