A start-up unicórnio de José Neves, com sede em Londres e ADN português, atingiu o maior valor total de vendas de sempre.

O total de vendas da start-up de José Neves em 2016 aumentou 81%, atingindo perto de 613 milhões de euros em vendas. As receitas acompanharam a tendência e aumentaram 74% para 170 milhões de euros. Por outro lado, as perdas cresceram 18%, atingindo 38 milhões de euros. Atualmente, as visitas mensais médias à plataforma atingem os 21 milhões.

A Farfecth é uma plataforma de e-commerce agregadora de mais de 700 lojas de roupa de luxo. É também das poucas start-ups unicórnio (avaliada em mais de 860 milhões de euros/ mil milhões de dólares) no Reino Unido e é a única deste estatuto com um fundador português.

Dos 170 milhões de euros de receitas, 13,4 milhões foram feitas no Reino Unido, 44,8 milhões no resto da Europa e 111,8 milhões foram gerados a partir dos clientes do resto do mundo.

Fundada em 2008, a Farfetch foi avaliada em perto de 1.3 mil milhões de euros no ano passado. Em junho deste ano, a plataforma de José Neves recebeu 340 milhões de euros em investimentos da chinesa JD. Neste negócio não foi adiantada nenhuma avaliação da empresa.

José Neves esteve este mês na Web Summit, onde falou sobre as dificuldades de ser líder num painel partilhado com a CEO do Booking.com, Gillian Tans, e o CEO da Draftkings, Jason Robins.

José Neves referiu ao Business Insider, em agosto, que o próximo passo lógico para a empresa será entrar na bolsa. A Sky News noticiou em junho que a Farfetch estaria interessada em entrar no mercado de ações de Nova Iorque. Na altura, a avaliação para a entrada da empresa no mercado seria de 4,2 mil milhões de euros.

A decisão de entrar no mercado de ações prende-se com o facto de os investidores e os fundos de capital de risco estarem à espera de conseguir capitalizar os seus investimentos.

Comentários