O Beyond – Portugal Digital Transformation começa dia 24 com a apresentação dos resultados do Observatório sobre a Maturidade Digital das empresas em Portugal.

A EY Portugal anunciou o lançamento da 3.ª edição do Beyond – Portugal Digital Transformation. Trata-se de uma iniciativa que visa promover a discussão em torno do impacto da revolução digital em Portugal e incentivar os governantes e os empresários a acelerarem a implementação de estratégias capazes de acompanhar os desafios da era digital.

Este ano, a Beyond vai receber especialistas internacionais, empresas, universidades e entidades públicas que, irão debater o tema da transformação e da revolução digital em torno de diversos temas como saúde, indústria 4.0, turismo, mobilidade, marketing digital, digital tax, consumidor e smart cities. O Beyond começa já no próximo dia 24 de outubro com uma conferência, no decurso da qual serão apresentadas as conclusões do primeiro Observatório sobre a Maturidade Digital das empresas em Portugal. .

Paralelamente à conferência decorrerão ainda várias sessões Think Tank e Executive Breakfast. Na conferência final, agendada para o início de junho do próximo ano, serão divulgados casos de sucesso e apresentadas as melhores estratégias pessoais, empresariais e políticas, identificadas pela consultora.

“A revolução digital a que assistimos está a possibilitar que novas ideias tenham impacto global e praticamente imediato na sociedade e a alterar a forma como se consome, trabalha e vive. Esta nova realidade está a desafiar decisores políticos, a ameaçar empresas e a criar novas oportunidades para os empreendedores digitais”, explicou João Alves, Country Managing Partner da EY Portugal.

De acordo com este profissional, com o Beyond, a EY “pretende fomentar a discussão em torno de todos estes temas, sensibilizando os mais incautos para o ritmo de mudança e as consequências avassaladoras a que já se assiste. O movimento, que teve início em 2016, e que se repetiu no ano passado, contribuiu para colocar o tema da transformação digital da economia e da sociedade portuguesa na agenda nacional, e de negócios, gerando interesse, quer de agentes económicos, quer de clientes”, concluiu.

Comentários