Integrar as pessoas na sociedade civil. Aproximá-las da Polis[i]. Dotá-las das competências necessárias para se empreender a partir da diferença e nunca a partir daquilo que é igual.

No início do século XXI, a UNESCO adotou a Declaração Universal da UNESCO sobre a Diversidade Cultural com uma premissa fundamental “a diversidade cultural é tão necessária para a humanidade como a biodiversidade para a natureza”.

Uma das aptidões fundamentais que se pretende desenvolver, é a apetência pelo Diálogo Intercultural e isso só se consegue quando as pessoas tenham interiorizado que eliminar ideias pré-concebidas e barreiras há muito geradas, é o único caminho para sociedades onde não há lugar à percepção da diferença como algo de negativo, mas antes como gerador de mais valias, sejam elas económicas, sociais, educacionais, artísticas ou culturais.

Uma das melhores formas de fomentar a criação de sociedades culturalmente diversas é Empreender na Diversidade.

Por momentos, enquanto assimilamos o conceito de Empreender na Diversidade, podemos questionar-nos como é possível fazer isso ou como é que conseguiremos transformar um conceito eminentemente económico, onde a ideia principal é a criação e geração de riqueza, a partir duma ideia inovadora e original.

Após uma análise cuidada, percebemos que a hipótese de não se poder empreender na diversidade, só pode fazer sentido se formos socialmente preconceituosos e acharmos que só a nossa zona de conforto é que é criativa e válida para iniciar um negócio ou dar corpo a uma ideia.

No dia 21 de maio, o mundo celebra o Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento. De forma a podermos ajudar a UNESCO, penso que seja útil sabermos como se cumpre a Diversidade Cultural através do Diálogo e do Desenvolvimento. Ajudará mais, se soubermos como se Empreende na Diversidade.

Uma das formas é fazê-lo através da Educação. Em Portugal, foi criado, em 2012, o distintivo Selo Escola Intercultural. A Direção-Geral da Educação (DGE) e o Alto Comissariado para a Imigração e o Diálogo Intercultural (ACIDI, I.P.) distinguem anualmente as escolas que se destacam na promoção da diversidade no respetivo Projeto Educativo e que se conseguem destacar nas práticas educativas junto da Comunidade Educativa.

Outras das formas é potenciar a germinação de ideias que promovam a diversidade cultural, como estímulo para a criação de riqueza. Ou seja, empreender na diversidade é e será sempre empreender, realizar, fazer.

[i] “(átono) sufixo nominal, de origem grega, que exprime a ideia de cidade”, in https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/-polis?express=a+polis

Comentários

Sobre o autor

Teresa Damásio

Teresa Damásio é Administradora Delegada do Grupo Ensinus desde julho de 2016, constituído por Instituições de Ensino Superior, o ISG, por Escolas Profissionais, o INETE, A Escola de Comércio de Lisboa e a Escola de Comércio do Porto, a EPET,... Ler Mais