Já são conhecidas as dez equipas finalistas do Prémio ECOTROPHELIA Portugal – a iniciativa que pretende inovar o setor agroalimentar através da criatividade de estudantes universitários.

Húmus com sabor a fumeiro, palitos de feijão, bolacha com farinha de tempeh de chícharo, bolachas com recheio de mel e avelã e granola de dreche. Estes são apenas alguns dos produtos finalistas do Prémio ECOTROPHELIA Portugal 2019.

A iniciativa, cujas inscrições decorreram até ao início do mês e que tinha como target estudantes do ensino superior, tem como objetivo promover a eco-inovação, o empreendedorismo e a competitividade no setor agroalimentar. No total, foram mais de 20 produtos a concurso, foram representadas 11 instituições de ensino e mobilizados mais de 100 estudantes.

Os dez finalistas da competição promovida pela PortugalFoods foram eleitos com base em critérios como a inovação de produto, a sustentabilidade, a embalagem, a propriedades organoléticas e a credibilidade de mercado.

Produtos finalistas:

  • Delichí – Bolacha salgada com farinha de tempeh de chícharo, cebola e ervas, ideal para um snack nutritivo | Universidade do Porto – Faculdade de Ciências + Universidade de Lisboa – Instituto Superior de Agronomia;
  • Dranola – A primeira granola a incorporar dreche e com referências organoléticas tropicais | Universidade do Porto – Faculdade de Ciências;
  • Ecoburguer – Hambúrguer 100% vegetal, de sabor mediterrâneo, saudável, sustentável e com fibras, ideal para refeição ou snack | Universidade do Porto – Faculdade de Ciências;
  • Honey Bite – Bolacha saudável com recheio de mel e avelã, feita a partir de ingredientes portugueses | Universidade de Aveiro;
  • InstaTwice – Sobremesa tradicional e rápida. Junção da autenticidade do sabor tradicional com o dia-a-dia moderno | Universidade Católica Portuguesa – Escola Superior de Biotecnologia;
  • PlantCakes – Preparado para panquecas saudáveis, fonte de fibra, sem glúten e com baixo teor de açúcares | Universidade do Porto – Faculdade de Ciências + Universidade Católica Portuguesa – Escola Superior de Biotecnologia;
  • Salmar – Salmão conservado em molho escabeche (azeite, vinagre, cebola e pimento) com salicórnia | Universidade de Lisboa – Instituto Superior de Agronomia + Instituto Politécnico do Porto – Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto;
  • Snackisy – Preparado em pó, de origem 100% vegetal, à base de frutos secos, com alto teor em proteína e fibra | Universidade do Porto – Faculdade de Ciências;
  • TOLIVE – “Snack” de palitos de feijão vermelho e patês de azeitona (preta e verde | Universidade do Porto – Faculdade de Ciências;
  • Whummey – Húmus com aroma que lembra o de fumeiro, sem carne e enriquecido com soro de leite | Universidade do Porto – Faculdade de Ciências.

Equipa vencedora segue para final internacional

“Apesar de esta ser apenas a terceira edição do prémio em Portugal, já temos casos de sucesso de ideias que foram lançadas nesta iniciativa e que chegarão em breve ao mercado, o que reforça a importância deste prémio”, refere em comunicado Carla Teixeira, da PortugalFoods.

O vencedor nacional será conhecido no dia 21 de maio, numa cerimónia que vai decorrer no Centro de Congressos da Alfândega do Porto. O primeiro lugar terá a oportunidade de representar o país na competição internacional e de receber um prémio no valor de 2 mil euros. Já aos segundo e terceiro classificados vão ser atribuídos prémios de mil euros e 500 euros, respetivamente.

A final internacional, intitulada ECOTROPHELIA Europe, acontece entre os dias seis e sete de outubro em Colónia, na Alemanha. Além de Portugal estarão em competição mais 16 países: Alemanha, Bélgica, Croácia, Dinamarca, Eslovénia, Espanha, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Lituânia, Reino Unido, Roménia e Sérvia.

Comentários

Sobre o autor