Se teve uma ideia para um novo produto e quer avançar com o negócio, vai precisar de desenvolver um protótipo. Sabe como o fazer?

Quando se pensa em lançar um novo produto no mercado é necessário desenvolver um protótipo do mesmo, que deverá ser trabalhado até estar pronto. Mas como o fazer?

Existem muitos especialistas que podem ajudar no desenho, elaboração e aperfeiçoamento do produto que tem em mente. A questão está em escolher os melhores para o que pretende e em saber como trabalhar com os fabricantes, de forma a deixar o seu produto pronto para ser lançado no mercado.

Mark T. Reyland, empreendedor experiente e diretor executivo da United Inventors Association of America, partilhou no Entrepreneur algumas dicas para melhor trabalhar com o fabricante do seu produto.

O que deve fazer primeiro?

Antes sequer de pegar no telefone para procurar a ajuda de alguém, assegure-se de que sabe e pode explicar exatamente o que quer, com todas as especificações possíveis.

Durante o processo terá também de se educar a si mesmo, de forma a perceber aquilo de que fala a pessoa que escolheu para o ajudar neste processo. Um protótipo virtual não é o mesmo de um protótipo (real), embora alguns fabricantes procuram vendê-los como se fossem a mesma coisa. Assim, vai precisar de conhecer a terminologia, de forma a conseguir estar seguro de que obterá aquilo que quer.

O que deve perguntar a um fabricante?

Depois de identificar um bom fornecedor, peça-lhe para ver os seus portefólios para se inteirar do tipo de trabalhos que já fez e quem foram os seus clientes. Desta maneira, poderá verificar se tem experiência e capacidade para realizar tudo o que pretende. Por exemplo, um alarme para deteção de fumo não é um produto complicado, embora tenha alguns aspetos complexos. Talvez encontre um atelier de protótipos que possa elaborar a estrutura externa, mas não saiba nada de eletrónica ou da forma como esta se interrelaciona com a montagem.

É por isso que necessita de alguém cuja experiência abarque todos os aspetos. Para além disso, procure um fornecedor que tenha uma estética do desenho que vá de encontro à sua. De certeza que não se irá sentir satisfeito com um design futurista, se a sua intenção é desenvolver algo dentro do estilo de uma marca retro.

O que se pode esperar em termos do tempo e de custo para desenvolver um produto?

É difícil definir a estrutura de um acordo, uma vez que depende de diferentes fatores e do seu nível de preparação. No geral, as empresas que se dedicam a fazer protótipos fixam custos por hora ou por projeto. Quanto mais complexo for o trabalho e mais apoio e requisitos pedir, mais tempo levará a desenvolvê-lo e mais elevado será o custo.

Comunicar as suas necessidades detalhadamente pode poupar-lhe tempo e dinheiro. Se fornecer toda a informação necessária para o design do protótipo, serão o seu ritmo e preparação a marcar o ritmo do projeto.

E se o seu protótipo simplesmente não se concretizar?

Muitos empreendedores não ultrapassam esta etapa e os seus protótipos acabam como bonitas peças de decoração na estante lá de casa, em vez de se converterem em produto de sucesso no mercado. Até certo ponto, todos devem caminhar até ao fim do trampolim, saltar e esperar que haja água na piscina. Se não conseguir fazê-lo, há várias organizações e especialistas que o podem ajudar a ajustar o projeto ou a modificá-lo por completo. Quer decida continuar ou avançar com outro projeto, a aprendizagem e a apoio serão sempre fundamentais para se assegurar de que segue na direção correta.

Comentários