Changpeng Zhao, que tem, segundo a Forbes, uma maiores fortunas oriundas das moedas virtuais, está a criar o primeiro banco descentralizado do mundo nesta pequena ilha.

A notícia foi avançada pela Bloomberg que adianta que o projeto é apoiado pela maior casa de câmbio de criptomoedas do mundo, a Binance, fundada pelo bilionário da bitcoin Changpeng Zhao, e terá como nome Founders Bank. Zhao figura na lista da Forbes das pessoas com as maiores fortunas oriundas das moedas virtuais, ocupando a terceira posição.

O projeto para este banco descentralizado, de propriedade comunitária, recebeu não só o apoio da Binance, como também do próprio governo de Malta, que investiu com uma participação de 5%.

A Binance, que iniciou as suas operações na pequena ilha europeia de Malta no início deste ano, recebeu calorosas boas-vindas do primeiro-ministro do país, Joseph Muscat. Em março, Muscat twittou que tem grandes esperanças sobre o papel que o seu país pode desempenhar na indústria de blockchain.

“O nosso objetivo é ser o primeiro [país] do mundo na regulamentação de negócios de blockchain com jurisdição de qualidade e opções para empresas no mundo da fintech”, escreveu Muscat.

O Founders Bank será o único a não pertencer a nenhuma grande empresa, pessoa física ou jurídica. Em vez disso, será propriedade de qualquer pessoa que adquira uma participação em tokens. O financiamento para o projeto decorrerá na plataforma de blockchain Neufund.

Malta, como país pertencente à União Europeia, terá, no entanto, de enfrentar alguns obstáculos, mas Muscat está otimista quanto à viabilidade do projeto.

Num discurso recente, o primeiro-ministro revelou que “o conceito parece confuso neste momento, mas não tenho dúvidas de que será a base de uma nova economia do futuro. Assim como atribuímos valor aos pedaços de papel, também as gerações futuras atribuirão valor aos sistemas de armazenamento eletrónico ”.

 

Comentários