Desde start-ups que querem detetar o cancro quando ainda é curável, a criar carne à base de plantas. Conheça seis start-ups onde Bill Gates investiu milhões.

O fundador da Microsoft é conhecido por apoiar projetos de base filantrópica. Um dos exemplos disto foram os 42,5 milhões de euros investidos para apoiar a investigações de soluções para a doença de Alzheimer.

Apesar de Gates ter um papel ativo a apoiar causas humanitárias através da Bill & Melinda Gates Foundation, continua a investir em start-ups a título pessoal. A lista a seguir inclui seis start-ups baseadas em Silicon Valley onde o magnata investiu milhões.

Grail – detetar cancro quando ainda é curável

Esta start-up foi fundada em 2016 e até à data já conta com mais de mil milhões de euros de investimento. Gates entrou no projeto numa ronda de série A, onde foram investidos cerca de 85 milhões de euros. Para além do fundador da Microsoft, houve outros nomes conhecidos a apoiar a Grail, como a Google Ventures e o magnata da Amazon, Jeff Bezos.

EtaGen – desenvolver geradores de energia mais eficientes

Nascida em 2010, a EtaGen já levantou mais de 110 milhões de euros em investimento. Gates entrou na empresa este ano numa ronda de série C, onde foram injetados cerca de 70 milhões de euros.

A EtaGen está a produzir geradores de eletricidade mais eficientes que os tradicionais com o objetivo de fornecer energia a empresas, edifícios e microgrelhas de forma mais eficaz. Segundo o que o CEO da start-up, Shannon Miller, referiu numa entrevista à MIT Tech Review, quando comparados aos geradores tradicionais, os dispositivos elaborados pela EtaGen utilizam, em média, menos 25% de recursos para gerar a mesma energia.

Change.org – criação de petições online

O fundador da Microsoft entrou na Change.org, em 2014, numa ronda onde foram investidos perto de 25 milhões de euros. Até à data, a start-up conseguiu arrecadar mais de 70 milhões de euros.

Com mais de 150 milhões de utilizadores em 196 países, a Change.org é uma plataforma onde os utilizadores podem começar petições para as suas causas. Nos Estados Unidos, as mais recentes e com mais tração foram as leis que incidem na utilização das armas e nos direitos dos agricultores.

Varentec – potenciar a eficiência das redes elétricas das cidades

Nascida em 2002, a Varentec já recebeu mais de 35 milhões de euros. O magnata da Microsoft entrou em duas rondas de investimento diferentes, em 2014 e 2015.

O foco da Varentec prende-se com a criação de produtos que potenciam a eficácia dos sistemas elétricos das cidades.

Impossible Foods – criar carne à base de plantas

Criada em 2011, a Impossible Foods já arrecadou cerca de 325 milhões de euros em investimento. A participação de Gates na start-up foi feita em 2013 e 2017, em duas rondas que totalizaram perto de 175 milhões de euros.

A missão da Impossible Foods passa pela criação de carne que parece animal, mas que é feita a partir de proteína vegetal. A carne da Impossible Foods chega a sangrar como um bife normal.

Memphis Meats – criar carne animal num laboratório

O fundador da Microsoft tem participação na empresa desde o ano passado. Nesta altura, o magnata participou numa ronda de série A de 14 milhões de euros.

A Memphis Meats tem um objetivo semelhante ao da Impossible Foods, mas pretende atingi-lo de uma forma diferente. Em vez de utilizar ingredientes à base de plantas, esta start-up está a trabalhar em “cultivar” carne a partir de células de origem animal num laboratório. A start-up pretende começar a lançar produtos ao público a partir de 2021.

Comentários