Por trás do investimento na Xiaopeng Motors, o clone oriental da Tesla, estão os gigantes tecnológicos chineses Alibaba e Foxconn.

Fundada em 2014, a start-up chinesa recebeu 2200 milhões de renminbis (≈280 milhões de euros) da gigante de e-commerce Alibaba e da maior fabricante de componentes eletrónicos do mundo, a Foxconn.

A Xiaopeng Motors é comummente intitulada de “clone chinês” da Tesla pelo facto do seu fundador, Henry Xia, admitir ter sido bastante influenciado pelos carros elétricos da empresa de Elon Musk.

Apesar de à primeira vista poder parecer mais uma cópia chinesa dos carros ocidentais, a tecnologia da Tesla está assumidamente em open-source, de forma a fomentar a criação de novos carros elétricos e, por consequência, criar um futuro livre das emissões associadas aos combustíveis fósseis.

Não há certezas se a fabricante chinesa está a usar a tecnologia disponibilizada pela Tesla. No entanto, no ano passado, a empresa de Henry Xia criou uma bateria quase idêntica à que está presente nos carros da marca norte-americana.

A influência da Tesla não fica só pela tecnologia. O interior do Xpeng – o primeiro carro da Xiaopeng Motors – foi feito a partir do design presente no Model S da Tesla. As semelhanças são notáveis no ecrã tátil vertical, no volante e na interface de utilizador, que apresenta um software semelhante ao desenvolvido pela empresa de Elon Musk.

Clone chinês da Tesla recebe 280M€ de investimento

A semelhança de interiores entre o Model S da Tesla (cima) e o Xpeng da Xiaopeng Motors (baixo)

O vice-presidente executivo da Alibaba, Joe Tsai, explicou numa conferência de imprensa que o “transporte inteligente tem um grande potencial para se tornar num setor com um crescimento abrupto, criando um grande impacto na vida diária das pessoas. A Xiaopeng Motors combina as vantagens da internet, da inteligência artificial e do fabrico tradicional”. Acrescentou ainda que a “Alibaba está muito entusiasmada por trabalhar em conjunto com a XPENG Motors de forma a acelerar a integração e inovação dos setores, liderando um desenvolvimento rápido do transporte inteligente”.

A bateria chinesa vai permitir uma autonomia de 300 quilómetros num único carregamento e, tal como a Tesla, o carro dispõe de condução autónoma e assistência de viagem.

Segundo a fabricante chinesa, os investimentos recebidos já ultrapassam os 640 milhões de euros. A Alibaba esteve presente nas últimas duas rondas de investimento.

Comentários