“Building Bridges Over Growing Barriers” é o tema que vai juntar investidores, universidades e stakeholders da indústria do imobiliário na “Classe Conference”, agendada para os dias 15 e 16 de novembro, em Lisboa.

A Uniplaces, plataforma online para alojamento de estudantes universitários, é a anfitriã desta conferência internacional que vai promover a discussão sobre a forma como os estudantes vivem na Europa.

Organizada pela The Class of 2020, plataforma europeia dedicada a todos os assuntos relacionados com o alojamento internacional de estudantes universitários, esta conferência realiza-se pela primeira vez no nosso país. Desenrola-se em torno do tema “Building Bridges Over Growing Barriers”  e pretende construir um cossistema onde cidades, universidades e o setor imobiliário se juntam de forma a melhorar a experiência dos estudantes na Europa.

A organização divulgou que estão confirmados como oradores Eduardo Marçal Grilo, diretor da fundação Calouste Gulbenkian; Jo Ritzen, ex-Ministro da Educação holandês; Miguel Fontes, CEO da Start Up Lisboa; Chris Holloway, diretor geral da Nexo, empresa de residências universitárias em Madrid; Gunther Schmidt, CEO da Medici Living, empresa alemã que promove a partilha de alojamento; David Tigg, diretor geral da Tigg Coll Architects; Paloma Lisboa, head of student accommodation da Kings College London;  e Davide Dattoli, cofundador da Talent Garden, empresa italiana de coworking.

Miguel Santo Amaro, cofundador da Uniplaces, explica que “o mercado das residências de estudantes em Portugal é cada vez mais atrativo para investidores internacionais, pois o número de estudantes estrangeiros no nosso país cresce ano após ano”. O interesse das empresas internacionais e nacionais pelo mercado português tem-se refletido no investimento em projetos imobiliários, que incluem a construção de residências para alunos em várias cidades, com o objetivo de colmatar o défice na oferta deste produto imobiliário em Portugal.

“Existe uma previsão superior a 750 milhões de euros anunciados em vários investimentos no mercado das residências para estudantes, o que mostra o potencial deste segmento. O Web Summit teve um impacto de cerca de 200 milhões na economia, e estes investimentos imobiliários representam um número mais do que três vezes superior a esse valor”, sublinhou ainda Miguel Santo Amaro.

Comentários