A plataforma de gestão de obras, que se apresentou ao público no Web Summit 2017, quer crescer e procura parceiros e investidores para dar o salto.

Depois de anos a pensar que antes dos 40 anos gostaria de ter uma empresa onde conseguisse implementar uma metodologia de trabalho e de abordagem ao mercado da construção diferente das empresas por onde tinha passado, o engenheito civil Hélder Loio pôs em prática esta intenção. Em dezembro de 2015, depois de ter saído da empresa onde  trabalhava, estava no no Instituto Pedro Nunes com uma nova equipa, pronto para iniciar uma nova aventura, a TUU. “No primeiro ano, participámos em programas de aceleração e ganhámos tração para, no segundo ano, iniciarmos o desenvolvimento da plataforma, culminando com a apresentação da Buildtoo no WebSummit em 2017, explicou Hélder Loio. Atualmente, a Buildtoo tem uma equipa de 16 pessoas, triplicou a faturação do primeiro para o segundo ano, e está a ultrapassar todos os objetivos a que se propôs inicialmente.

Âmbito do projeto
A equipa fundadora da Buildtoo acompanha obras há vários anos e constatou três traços comuns: atrasam, derrapam financeiramente e nunca ficam como se desejava. “Inevitavelmente estes desvios criam desconfianças nos intervenientes que, ao longo do processo se agravam, sendo inevitável que o terminar de um projeto seja um alívio para todos”, explicou Hélder Loio.
Aqui entra a proposta da Buildtoo, uma plataforma de gestão de obras desenhada para o investidor que permite acompanhar e otimizar em tempo real os custos, os prazos, a qualidade da construção e gerir a comunicação entre os intervenientes, da fase de projeto até à conclusão da obra. Pensado por profissionais com uma vasta experiência, a plataforma está desenhada para simplificar e organizar o dia-a-dia dos técnicos, permitindo transmitir de forma ágil e rápida, tudo o que está a acontecer no projeto. “Não promete acabar com os atrasos e as derrapagens, mas permite controlar os desvios”, assegura o seu cofundador. Além disso, a ferramenta ajuda a planear todo o processo: orçamentos, documentos, fotografias, relatórios, diário de projeto/obra, mensagens ou planos de pagamento.

Conquistas alcançadas
“Quando iniciámos este caminho acreditámos que era possível transformar um serviço num produto, e conseguimos”, assegurou o cofundador da Buildtoo. Apesar de terem formação de base em gestão, engenharia civil e arquitetura, o maior desafio da empresa estava em passar os procedimentos diários de uma qualquer empresa de gestão de projeto para um algoritmo que motivasse os técnicos a utilizarem-na sem complicar em demasia a linguagem para os investidores. A Buildtoo já permite que os clientes saibam em tempo real quanto o projeto já custou, quanto vai custar, quando estará concluído, quais as decisões pendentes e quem são os responsáveis, e inclui um sistema de registo de decisões para que o construído corresponda às expetativas dos clientes.
Para implementarem o projeto e pôr em prática a plataforma, a experiência na coordenação de projetos e fiscalização de empreitadas permitiu à equipa identificar as necessidades de mercado para este tipo de produto. No entanto, como não são, de base, uma software house “e a passagem das nossas necessidades para um algoritmo foi de fato difícil, confidencia Hélder Loio. “A fase em que estamos atualmente, de aproximação ao mercado, está a ser igualmente estimulante porque, em todos os contatos, a necessidade é reconhecida.

Ano de consolidação
Este é o ano de consolidação da marca em Portugal, afirma o seu fundador. “Queremos ser reconhecidos como especialistas na área da construção, chegar ao maior número possível de clientes, investidores e influenciadores, enquanto continuamos a implementar novas funcionalidades plataforma. O grande objetivo é começar a comercializar a plataforma ainda em 2018. Neste momento a Buildtoo tem o MVP concluído e está em fase de testes com equipas internas e externas em cerca de 100 projetos. “Procuramos clientes e parceiros para validação, bem como investimento para continuar o desenvolvimento e fazer uma aproximação ao mercado mais célere, preparando a internacionalização em 2019”, revelou Hélder Loio.

Buildtoo

Hugo Tocha, arquiteto e fundador da Buildtoo, Rita Januário, engenheira civil e gestora de projeto Buildtoo, Tim Vieira, CEO da Bravegeneration, e Hélder Loio, engenheiro civil, CEO e fundador Buildtoo, no Web Summit 2017.

Resumo
Responsável: Hélder Loio e Hugo Tocha
Área: Construção
Produto: Plataforma gestão de obras
Mercado: Nacional e internacional
Necessidade
: Parceiros e clientes
Contacto:  Tel: +351 934 567 850

 

 

 

 

Comentários