A Bright Pixel anunciou o reforço dos investimentos internacionais. Está a participar na ronda de financiamento da norte-americana Habit Analytics.

A Bright Pixel, uma venture builder studio nacional criada em 2016, está a participar na ronda de financiamento de cerca de 1.8 milhões de euros da norte-americana Habit Analytics. Trata-se uma start- up que desenvolve soluções no domínio da Internet of Things, e que, apesar de estar sediada em Nova Iorque, tem a equipa de desenvolvimento instalada em Portugal.

Com esta ronda, a Habit Analytics aumenta as suas possibilidades de expansão da base de clientes, enquanto que, por sua vez, a empresa portuguesa dá mais um passo no mercado norte-americano.
“Acreditamos que estas tecnologias emergentes, como é o caso da IoT e da inteligência artificial, serão fulcrais para múltiplos setores de atividade, acabando por intersetar com as nossas principais áreas de atuação, como o retalho e telecomunicações, por exemplo”, explicou em comunicado Alexandre Santos, cofundador e responsável por investimentos da Bright Pixel, a propósito deste investimento que representa o reforço da sua aposta nas tecnologias emergentes. “Para nós é muito gratificante investir numa equipa que é liderada pelo Domingos Bruges e pela Sasha Dewitt, ambos com largos anos de experiência no desenvolvimento tecnológico, e dá-nos confiança no crescimento desta start-up”, acrescentou.

A Habit Analytics surgiu em  2016, depois do seu fundador Domingos Bruges ter decidido dar uma outra perspetiva ao seu anterior negócio – a Muzzley, uma aplicação mobile portuguesa que permitia, por exemplo, automatizar a casa (smart home).

A Habit Analytics nasce da expansão desta solução para o segmento B2B, com especial foco no setor das seguradoras, telecomunicações e retalho, que se deu no seguimento do programa de aceleração do Techstars, nos EUA. É nesta fase que Domingos Bruges se junta a Sasha Dewitt, e fundam a nova startup. Entre os seus clientes, no mercado nacional, a Habit Analytics conta com nomes como a Allianz e a Vodafone.

Com mais este projeto, a Bright Pixel expande a sua presença fora de Portugal, contabilizando já no portfólio start-ups da Polónia e de França, na área do retalho, e ainda uma uma parceria com o programa de aceleração vertical espanhol, EGI Booster.

Comentários