Os brasileiros estão a recorrer ao Airbnb para equilibrar as finanças. Alguns entusiastas desta forma de rendimento, que pode representar mais de 1500 euros por ano, explicam alguns segredos para “atrair” hóspedes.

Ganhar uma boa verba com o arrendamento de uma casa ou de quartos está a ser cada vez mais equacionado pelos brasileiros como é o caso do fotógrafo Alex Fragoso, 42 anos. Há pouco mais de três meses começou a arrendar três quatros na sua casa de 300 metros quadrados, no bairro de Higienópolis, em São Paulo.

O resultado foi surpreendente: já conseguiu 30 reservas o que fez dele um “super host” na plataforma, com alguns hóspedes, inclusivamente a quererem voltar. O segredo para o sucesso da sua casa entre os utilizadores do Airbnb está, para além da boa localização geográfica, a sua própria experiência em hotéis no país. Ao longo dos seus 10 anos de atividade como comissário de bordo, Alex Fragoso ficou hospedado em inúmeros hotéis e, por isso, resolveu transpor para a sua oferta de arrendamento aquilo de que sentiu falta.

Para marcar a diferença, e distinguir-se da concorrência Airbnb, Alex Fragoso tem sempre chocolates, cartões de boas vindas e cafés para oferecer aos hóspedes. Preocupa-se também em criar uma decoração diferenciadora para cada quarto, com um espaço para cada visitante deixar a sua mensagem positiva. Arrenda cada quarto a 50 reais por dia (cerca de 13 euros) e o dinheiro que consegue obter com esta atividade já representa cerca de 60% do seu rendimento.

Semelhante foi a opção dos jovens Diego Luiz Ferreira, publicitário, e Luana Lima, empreendedora, também em São Paulo. Compraram um apartamento na emblemática Vila Madalena e mensalmente recebem, em média, cerca de 3 mil reais (perto de 750 euros) com o arrendamento de dois quartos, o que já contabiliza 30% dos rendimentos dos jovens. Aderiram à plataforma Airbnb há quatro anos e desde então já passaram pelo apartamento mais de 100 hóspedes.

A aventura começou por ocasião da realização do Mundial de Futebol, mas o sucesso da operação levou-os a dar continuidade a esta forma extra de ganhar dinheiro e hoje os valores que praticam oscilam entre os 90 a 120 reais por dia (22 a 30 euros). Também neste caso, à semelhança do primeiro exemplo, as experiências profissionais dos anfitriões Airbnb fazem a diferença: Luana é formada em hotelaria e está habituada a receber pessoas e a fazer com que estas se sintam à vontade, como se se tratassem de amigos. Falar bem inglês é também uma mais-valia importante, uma vez que grande parte dos hóspedes que recebem através da plataforma são estrangeiros.

De acordo com uma pesquisa efetuada pelo Airbnb naquele mercado, em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Económica, que analisou a atividade económica da plataforma em 2016, 20% dos arrendatários usam os rendimentos extra que conseguem com este negócio para manter o pagamento dos seus imóveis em dia.

Comentários