Recentemente, duas responsáveis políticas do condado de Clay, nos EUA, fizeram comentários racistas sobre Michelle Obama. Pamela Taylor, diretora da Companhia de Desenvolvimento do Condado de Claye, publicou na sua página de Facebook um comentário, referindo-se à primeira dama como uma “macaca de saltos altos”, ao que a presidente de Câmara, Beverly Whaling, respondeu: “Fizeste-me ganhar o dia, Pam.”.

O caso rapidamente gerou reações negativas, por parte dos cidadãos e dos media locais, levando a que fosse criada uma petição na internet, pedindo a demissão das duas responsáveis. E mesmo após a tentativa de apagar estes comentários no Facebook, o facto é que a sua autora foi de imediato afastada do cargo.

A verdade é que a maior parte das pessoas não mede o impacto que as partilhas e os comentários nas redes sociais podem ter na sua vida profissional. Este não é um caso isolado e existem vários exemplos em que uma frase ou imagem menos feliz já provocou o despedimento ou o descrédito da reputação dos seus profissionais.

Além disso, as novas gerações, como os Millenials ou a posterior Geração Z, são tão viciadas em tecnologia, que já não dispensam o uso de smartphones e das redes sociais, sendo tão natural para eles como respirar. As selfies são tão populares, que existe sempre a tentação de publicar imagens de si próprio, mesmo nas situações ou trajes menos apropriados. Ou seja, o “bom senso” nem sempre impera, até porque este depende da percepção e dos valores pessoais.

Que imagem está a construir nas Redes Sociais?

As redes sociais como o Facebook, Twitter, LinkedIN, Instagram ou Snapchat fazem parte do nosso quotidiano. Mas o que partilhamos na nossa rede de contactos tem repercussões pessoais e profissionais. Procure ser inovador, positivo e inspirador, de modo a destacar-se de forma positiva. E antes de publicar ou partilhar um conteúdo avalie: Que imagem vou transmitir?

1. Esteja atento ao seu perfil online
As redes sociais podem ser uma boa oportunidade para quem procura emprego. As empresas e os recrutadores analisam o candidato, de modo a avaliar os seus valores, comportamentos e interesses, e ver se o seu perfil encaixa em determinada organização ou função. Por isso, deve estar atento ao que partilha, publica ou gosta nas redes sociais, bem como aos grupos a que pertence. Afinal, o seu comportamento está a ser observado por todos, o que inclui o seu chefe, os colegas, os clientes e a família. Aposte no seu perfil do LinkedIn, já que este será analisado por outros profissionais e clientes, e é um excelente meio para fazer networking.

2. Analise os conteúdos partilhados
Na hora de publicar comentários e imagens, questione-se que imagem vai passar e como pode ser interpretado. Tenha atenção para não transmitir uma impressão negativa. As redes sociais não são um diário. Evite partilhar detalhes dos seus relacionamentos, da sua intimidade ou enviar “recados”, bem como o que se passa no trabalho ou com os clientes. Cuidados com os desabafos, fugas de informação e fotos comprometedoras. Seja prudente, de modo a evitar consequências indesejáveis. O que é da esfera privada deve manter-se como tal. Não se esqueça de que os seus concorrentes também estão a observá-lo.

3. O que deve evitar na sua imagem profissional
Não confunda informalismo com desleixo ou irresponsabilidade com rebeldia. Referências a drogas ilegais, sexuais ou álcool; escrever com erros ortográficos e usar linguagem ofensiva influencia negativamente a sua imagem profissional. Comentários sobre processos internos e projetos da empresa, que violem a confidencialidade; ou considerações negativas sobre crenças religiosas, partidos políticos e discriminação racial ou social, podem custar-lhe o emprego e a reputação.

4. Exponha as suas opiniões, mas com moderação
É importante agir de forma ética e profissional, pois os recrutadores, colegas e chefes estão atentos ao seu comportamento. Ao expor as suas opiniões evite usar uma linguagem ofensiva ou excessiva, sobretudo em comentários ou fóruns de debate.

5. Analise as imagens publicadas
A moda das selfies leva a que muitas pessoas partilhem fotos suas em situações demasiado íntimas ou inapropriadas, como é o caso de imagens em roupa interior, a beber em festas, a cometer infrações ou em poses provocadoras. Guarde essas imagens para si. Nem todos têm de saber tudo o faz. Lembre-se de que os gestos e as atitudes dizem muito sobre si.

6. Tire partido das vantagens das redes sociais
Aproveite para seguir personalidades, empresas e marcas que admire. Há organizações que divulgam em primeira mão as suas novidades, promovem webinars, permitem o diálogo com os seus CEO ou transmitem eventos privados em Live Streaming nas suas plataformas digitais. A grande vantagem é que apenas tem de ter um dispositivo com ligação à internet, pelo que pode aceder a esta informação a partir de qualquer lugar. Mantenha-se atento às redes sociais, pois podem valer-lhe boas oportunidades.

Comentários

Sobre o autor

Rita Carvalho

Rita Carvalho é consultora de Comunicação e Imagem. Autora do livro “Imagem Profissional, Guia de Estilo”, é licenciada em Relações Públicas, tem uma pós-graduação em Comunicação e Gestão Das Organizações, e o curso de Imagem Pessoal e Profissional da Blossom Image Consulting. Colaborou ainda com vários media e é autora do blogue In Styleland.