Como evoluirá o Enterprise Resource Planning (ERP) no ano que agora começa? A Sage avança algumas tendências no desenvolvimento destes sistemas.

Esperam-nos 12 meses de inovação com a perspetiva, referem os especialistas, de que o crescimento do ERP (Enterprise Resource Planning) seja impulsionado por diferentes fatores como a integração na cloud, melhores medidas de segurança dos dados ou a integração de tecnologias de nova geração como, por exemplo, machine learning e a inteligência artificial (IA). Mas o que podem realmente as empresas esperar do ERP?  Eis algumas previsões.

  1. O poder da cloud

Ao longo do ano que terminou, a adoção da cloud cresceu na maioria das áreas de negócio e foram muitas as empresas que aceleraram a implementação e integração dos seus projetos de forma a transformar as suas funções essenciais. Deste modo, a transição de sistemas de ERP antigos para os baseados na cloud é uma realidade, sobretudo para as empresas que estão a crescer e a modernizar os seus processos empresariais. Estima-se que o mercado de ERP  na cloud  cresça para quase 30 mil milhões de dólares até 2021.

A melhoria da qualidade dos produtos, a necessidade de uma maior mobilidade, a gestão em tempo real e a monitorização de processos são alguns fatores que promovem a sua adopção por parte das empresas.

  1. Um passo em frente com novas ferramentas

A inteligência artificial e o machine learning revelam-se fundamentais no futuro de software ERP. Dos múltiplos benefícios que estas ferramentas oferecem, destaque para a capacidade de automatizar processos, de aumentar a eficiência e a capacidade humana na tomada de decisões. Refere a Sage que a IA pode poupar tempo às empresas ao destacar anomalias nos dados empresariais, ao invés da necessidade de análise de relatórios por parte dos colaboradores, ajudando a identificar potenciais problemas antes que estes ocorram, evitando tempos de inatividade e resultando em poupança de tempo, dinheiro e produtividade.

As ferramentas de IA e de machine learning poderão apoiar os profissionais nas suas funções ao proporcionarem elevados níveis de inteligência e de conhecimento.

  1. ERP na vanguarda

Os fabricantes investiram mais em soluções periféricas de ERP para alargarem os seus sistemas centrais e aumentarem a produtividade em 2019, um facto que simplificará a comunicação entre o número cada vez maior de dispositivos IoT e ajudará na interpretação dos dados recolhidos.  Por outro lado, os dados IoT podem canalizar-se automaticamente ao sistema ERP principal, o que proporciona às empresas uma melhor supervisão das operações da sua cadeia de distribuição e acelera o processo de tomada de decisões.

O facto de tendência ser para que as soluções periféricas baseadas na IoT sejam cada vez mais acessíveis nos próximos meses, também irá impulsionar os fabricantes a implementarem a tecnologia em 2019.

  1. Dados por todo o lado

Cada vez mais as organizações têm de ser capazes de utilizar os dados recolhidos corretamente para tirar partido dos benefícios operacionais que estes podem oferecer e identificar processos ineficientes. Ao longo dos próximos meses, a utilização de dados no sentido de melhorar procedimentos internos será a chave para manter uma vantagem competitiva e assegurar níveis de produtividade otimizados.

  1. O crescimento do blockchain

O blockchain está a ganhar cada vez mais adesão em muitas áreas do software empresarial e os sistemas de ERP não são exceção. Apesar desta tecnologia ainda estar a dar os primeiros passos, nos próximos meses irão surgir novas utilizações blockchain em ERP, em particular no que respeita à transformação da indústria.

Os sistemas ERP com tecnologia blockchain poderão permitir que às partes envolvidas identificar todo o percurso de um produto, da fábrica até a prateleira da loja, sem preocupações com a perda ou falsificação de registos. Prevê-se que a capacidade de um ERP com blockchain fortalecer a integridade e a automação das cadeias de fornecimento  seja uma realidade para as empresas à medida que 2019 avance.

Comentários