O século XXI deu origem ao que muitos especialistas denominam de era digital. Obviamente que a revolução tecnológica se iniciou no século XX, com a introdução dos computadores e meios tecnológicos avançados, mas foi no século XXI que a tecnologia se estendeu às massas.

Por outras palavras, apenas uma minoria global não tem acesso diário à internet, nem utiliza no seu quotidiano smartphones, tablets ou computadores. Naturalmente que, se isto é uma realidade adquirida para os adultos, para a geração nascida neste século, é algo absolutamente inato, incontrolável e obrigatório. A maioria das marcas de puericultura investiu em brinquedos tecnológicos, as escolas passaram a estar equipadas com quadros interativos e wireless, e qualquer criança de um ano tem a capacidade natural de realizar operações simples em telemóveis ou tablets, quanto mais não seja por imitação e observação dos pais e adultos que a rodeiam.

Naturalmente que este tema é amplamente discutido no contexto pedagógico e de desenvolvimento educacional. Deveremos permitir que os nossos filhos utilizem estas novas tecnologias? Qual a quantidade de tempo razoável de utilização por dia para que não prejudique a sua capacidade de sociabilização? Serão estas tecnologias responsáveis por patologias modernas que afetam a infância como a hiperatividade e o défice de atenção?

Claro que todas estas questões são absolutamente pertinentes. Todas as mudanças trazem necessidades de adaptação e análise.
Algo inquestionável é que as novas tecnologias fazem e farão parte da vida de todas as crianças sem exceção. Assim sendo, é imperativo que as utilizem também em benefício do seu desenvolvimento escolar como ferramenta de trabalho.

Na marca que represento, Helen Doron English, sediada em Israel, há vários anos que esta transição tem vindo a ser preparada. Atualmente, temos um leque de aplicações que motivam e facilitam a evolução de cada aluno. Por exemplo, temos uma aplicação de Stream para que todos possam aceder às canções e episódios animados sem necessitarem de utilizar CDs e DVDS. Temos o Kangi Club, a nossa plataforma de jogos online que permite que as crianças se divirtam em cada enquanto praticam o vocabulário do curso em que se inserem. Temos um canal de música no You Tube, o Helen Doron Song Club que contém videoclips animados das nossas canções em inglês.
Para os alunos mais velhos, temos uma estação de rádio totalmente em inglês que permite que escutem as suas canções favoritas e assistam a programas interessantes em inglês. Tudo isto, tendo em conta as suas faixas etárias e necessidade motivacional de cada nível de aprendizagem.

A internet e seu rápido acesso facilitaram a democratização das ferramentas pedagógicas. Por valores financeiros baixos, ou até em sítios de rede gratuita, todas as crianças podem aprender da mesma forma, esbatendo barreiras económicas e de classe. Analisando bem esta facilidade, assistimos a um enorme passo na evolução do ensino mundial. Naturalmente que este mesmo acesso deverá ser regrado pela família, intervenientes pedagógicos e outros atores participantes na vida de cada criança.

Comentários

Sobre o autor

Mariana Torres

Mariana Torres é national franchisor em Portugal da marca Helen Doron English, um método de ensino da língua inglesa que vai desde os bebés com três meses até aos jovens com 19 anos. Em 2012, abriu a sua primeira unidade... Ler Mais