Se está a pensar em juntar-se a outros investidores num fundo de investimento mútuo, conheça os erros que deve evitar.

Os fundos de investimento mútuo são uma realidade cada vez mais presente em virtude dos incentivos que o Governo português criou com os fundos de coinvestimento. Hoje são cada vez mais os investidores privados que se juntam para criar um fundo de investimento mútuo.

Se é o seu caso, antes de embarcar na aventura, deixamos-lhe 5 erros que os novos investidores de fundos mútuos tendem a cometer, segundo o Economic Times.

1. Deixe de olhar para os índices do mercado de ações

Deixe de olhar para os picos do mercado e pergunte por que está a investir. Se a resposta for “para alcançar um objetivo financeiro de longo prazo”, então deve continuar. Lembre-se sempre que só deve investir num sistema de fundos mútuos de ações se tiver uma meta de investimento de pelo menos cinco a sete anos. Para além disso, deve ter um estômago forte para aguentar a volatilidade do mercado. Se preencher estes critérios, deve prosseguir e investir num perfil de equidade que corresponda ao seu perfil de risco.

2. Não escolha os investimentos com base no retorno esperado a um ano

Assim como alguns investidores se concentram em alguns índices de mercado específicos, os investidores de fundos de investimento mútuo concentram-se nos retornos de curto prazo. É habitual encontrar novos investidores com projetos duvidosos (ou com perfis de investimento diferentes do seu) obtidos com base num ano de desempenho. Infelizmente, esses investidores só percebem os seus erros quando discutem esses investimentos com um especialista e que sair de um projeto em que se investiu recentemente envolve custos. O investidor pode ser forçado a pagar um valor de saída do projeto em causa caso esteja previsto cobrar uma taxa de saída em caso de o querer fazer antecipadamente à data prevista. Dependendo do país, pode inclusivamente haver impostos a pagar relativos à tributação das mais valias obtidas através de investimentos financeiros.

3. Não ignore o seu perfil de risco

Muitos dos novos investidores estão a apostar em grande em projetos de pequena capitalização porque acreditam que estes os tornarão rapidamente ricos. É verdade que este tipo de projetos tem apresentado valores interessantes num horizonte de 3 a 5 anos. No entanto, tal não significa que continuem a manter esses valores ano após ano. E mesmo que o consigam, são de elevado risco e volatilidade, o que apenas se adequa a investidores com perfis tolerantes a níveis de muito elevado risco. Um investidor mais conservador pode assustar-se com a extrema volatilidade e sair imediatamente do investimento. Assim, não se torne aventureiro e assuma ter uma capacidade de tolerância a elevado risco apenas com vista ao potencial retorno. Analise sempre o seu perfil de risco e escolha projetos que encaixem nele.

4. Não invista mais do que o requerido para a obtenção de benefícios fiscais

Sim, um investimento planeado com base nos benefícios fiscais (por exemplo, em Portugal o benefício fiscal em sede de IRS, de acordo com a Estratégia Nacional para o Empreendedorismo) é o ideal para quem começa como investidor. No entanto, tal não significa que deva investir todo o seu dinheiro neste tipo de projetos. Os consultores de fundos mútuos costumam dizer que muitos novos investidores investem mais do que o montante necessário para auferirem dos benefícios fiscais definidos no país em causa. Invista o resto do seu dinheiro em fundos mútuos que vão de encontro ao seu perfil de risco e prazo temporal de investimento.

5. Aprenda a ignorar o ruído

As constantes conversas sobre correções iminentes, lucros contabilísticos, reequilibrar o portefólio, entre outros, geram confusão em muitos novos investidores. Alguns tentam seguir os conselhos que lhes são dados. De acordo com os consultores de fundos mútuos, os novos investidores deveriam perceber que estas “dicas” não lhes são dirigidas. Se tivessem feito bem o seu trabalho de casa antes de investirem, saberiam que deveriam ignorar o ruído. Estes conselhos podem ser úteis para alguns investidores experientes, mas não o são para quem está a começar nos fundos mútuos. Os novos investidores deveriam aprender a ignorar as dicas não solicitadas caso desejem fazer dinheiro com os fundos de investimento mútuo. Têm de se relembrar que investir regularmente numa boa estratégia de investimento durante um longo período de tempo é a única forma de gerar riqueza.

Comentários