Sim, tem talento, mas como é que se pode destacar na multidão e assim conseguir a sua oportunidade? Partilhamos quatro dicas que o ajudarão a conseguir aquela tão desejada promoção.

Existe a crença generalizada de que quem falha deve ser penalizado, punido e privado de uma segunda oportunidade. Até porque quando encaramos a falha como algo penalizador e negativo estamos a comprometer também a nossa aprendizagem e, consequentemente, o nosso sucesso.

No entanto, para crescer e superar os erros, é fundamental entender o que causa o fracasso, porque acontece e como devemos agir para seguir em frente.

Se quer progredir profissionalmente e obter aquela (tão) ambicionada promoção, siga as 4 atitudes que, segundo Carter Cast, ex-presidente do Walmart.com e autor do  livro “The Right (And Wrong) Stuff: How Brilliant Careers Are Made And Unmade”, o ajudarão a evitar o descarrilamento da sua carreira e a tornar-se no próximo CEO da sua empresa.

1. Entenda o seu lado mais negro

Num mundo dominado por mensagens sobre positividade, somos quase encorajados a ignorar as inevitáveis partes menos positivas da nossa personalidade. Cast alerta para o facto de uma das maiores vulnerabilidades dos líderes é a falha na procura por áreas dentro deles que devem ser desenvolvidas para que consigam adaptar-se eficientemente a pessoas e situações.

O “CEO Genome”, um estudo de uma década que descobriu comportamentos essenciais partilhados por grandes CEOs, revelou que as pessoas que conseguem adaptar-se a mudanças rápidas têm 6,7 vezes mais probabilidade de serem bem-sucedidas.

Todos nós temos comportamentos que surgem quando as coisas ficam difíceis – podemos insurgirmo-nos, bloquear ou até descumprir as nossas responsabilidades. Essas tendências destrutivas têm potencial de ter consequências nefastas numa carreira quando nos passam desapercebidas.

Cast não percebeu que tinha uma tendência contra a autoridade até chegar aos 34 anos. Na altura, teve problemas com um chefe particularmente rígido. O seu próprio impulso de insurgir-se fez com que fosse expulso da sua equipa, o que temporariamente desestabilizou a sua carreira. Este acontecimento levou-o a ajustar-se a esta caraterística de sua personalidade para evitar fracassos futuros.

2. Conheça as suas motivações

Com muita frequência focamo-nos em “encontrar a nossa paixão” ou “descobrir quem somos” – um fator-chave para desbloquear o nosso melhor caminho na vida profissional. Cast listou cinco indicadores de motivação: desejo de autonomia, conquistas, objetivos, proximidade relacional e poder.

Podemos estabelecer objetivos, mas, se não estivermos alinhados com a missão da nossa empresa, esse objetivo perde-se. Talvez a sua motivação seja conquistar, mas, se estiver preso num trabalho sem espaço para crescimento, nunca chegará à sensação de conquista.

Cast, por exemplo, move-se por autonomia, então percebeu que ser CEO de uma empresa multimilionária não fazia sentido. Assim que determinou o seu próprio motivo-chave, seguiu a sua paixão para escrever e ensinar.

3. Encontre o que lhe dá energia

Cast sugere prestar atenção ao que lhe dá energia todos os dias. Repare nos primeiros emails que lê de manhã ou nas atividades que realiza quando tem um tempo livre.

O executivo recomenda criar um diário com as tarefas que realiza e utilizar códigos de cores – tarefas felizes ao longo do dia devem ser indicadas com cor verde, tarefas neutras ou indiferentes com cor amarela e, obviamente, os momentos que sugam a mente a vermelho.

Depois de algumas semanas a executar esta tarefa, preste atenção ao seu diário. Note os padrões de cor. Provavelmente começará a reconhecer tendências que o ajudam a determinar o que mais o motiva. Como resultado, terá as ferramentas de que precisa para conseguir um trabalho em que as tarefas do dia a dia reúnem o mínimo de momentos “código vermelho”.

4. Saiba como estar presente

Para  Cast, o grande fator para definir um bom líder é a atitude de “estar aqui agora”. Mostre a sua atenção e preocupação através do contato visual e da sua capacidade para ouvir. Adote uma presença consciente, que permite que esteja verdadeiramente com as pessoas à sua volta.

Procure entender aqueles que trabalham consigo antes de ser compreendido. Líderes bem-sucedidos dominam esse nível de escuta e autenticidade.

Comentários