Uma antiga funcionária da Google partilha 12 ensinamentos de líderes de diferentes indústrias que marcaram a sua maneira de gerir o negócio e as pessoas.

Liz Wessel, atual cofundadora e CEO da start-up WayUp e antiga product marketing manager da Google, partilhou os melhores ensinamentos que lhe foram passados por vários CEOs e cofundadores de empresas.

Estes ensinamentos foram partilhados com Wessel e com a equipa da WayUp. Isto foi conseguido através de almoços, onde a cofundadora convidava pessoas de diferentes indústrias com insights e experiências inspiradoras.

Utilize o feedback dos seus clientes com sabedoria
Wiley Cerilli, fundador da SinglePlatform
Enquanto fundador de uma bem-sucedida empresa de marketing, Cerilli passa a mensagem da importância que o feedback dado pelos clientes tem, enfatizando que é relevante ouvir e modificar o produto/serviço consoante os comentários. Quando começou a SinglePlatform, o fundador juntou uma equipa “secreta” que vendia características do serviço que ainda não existiam na altura.

Deixe os clientes aprenderem -> experimentarem -> comprarem
Hayley Barna, cofundador da Birchbox e partner da First Round Capital
Com Barna, Wessel aprendeu a importância de deixar os clientes experimentarem um produto antes de gastarem uma quantia considerável de dinheiro. Com cada vez mais produtos dentro de todos os segmentos, grande parte das vezes os clientes vão à procura de reviews online e de amostras grátis antes de fazerem a compra. Daí a importância de ganhar cada vez mais rapidamente a confiança de um cliente. Ao emprestar o seu produto está a mostrar confiança e isso vai passar para o seu potencial cliente.

Não tema trabalhar manualmente
Payal Kadakia, CEO e confundador da ClassPass
A ClassPass é uma empresa fundada em 2013 que começou com quatro funcionários e que, atualmente, já conta com perto de 180. Com este sucesso, o ensinamento de Kadakia passa por não ter medo de fazer as tarefas manualmente ao princípio. Só depois dos processos começarem a funcionar devidamente é que podem começar a ser automatizados.

Pergunte sempre porquê
Phil Libin, antigo CEO da Evernote
O ensinamento de Libin consiste em perguntar sempre “porquê”. Se estiver a trabalhar num projeto e não tiver a certeza da razão para tal pergunte. Até pode não concordar com a razão ou decisão para o projeto estar a ser levado adiante, mas ao menos fica a perceber as razões para tal acontecer.

Construa comunidades
David Tisch, cofundador da TechStars NY, cofundador da Spring
Num almoço com Tisch constatou o impacto que construir comunidades pode ter num negócio. Isto pode ser criado tanto numa componente B2B, como B2C, desde que seja estabelecido um ecossistema de informação e apoio à comunidade.

Mantenha-se positivo
Jonathan Ehrlich, cofundador de três start-ups, antigo líder da equipa de consumer marketing do Facebook
Com uma vasta experiência no mundo das start-ups, sendo agora também conselheiro através da Foundation Capital, Ehrlich destaca a importância de manter-se positivo quando tudo parece estar a ir “por água abaixo”. É fundamental de forma a conseguir trazer soluções inovadoras para cima da mesa e manter a sua equipa calma. Se o líder de uma equipa tiver uma atitude negativa é quase certo que os seus colaboradores vão reagir da mesma forma.

Preste atenção ao mobile
Spencer Lazar, partner da General Catalyst
O conselho de Lazar passa pela crescente importância que os produtos/serviços mobile vão ter na vida dos consumidores. Spencer acredita que as empresas terão de começar a prever as diferentes maneiras como os seus negócios podem funcionar, devido às constantes mudanças no mercado (concretamente à inovação tecnológica).

“Jogue” sempre com alguém mais forte
Adam Valkin, partner da General Catalyst
Valkin enfatiza a importância de tentar jogar sempre com adversários mais fortes. A sua ideia é que para evoluirmos precisamos de nos rodear de pessoas mais talentosas e fortes do que nós. O facto de nos rodearmos sempre das mesmas pessoas não vai trazer nada de novo.

Seja um ser humano normal
Anthony Ha, jornalista no TechCrunch
Um dos problemas mais comuns nas empresas é o facto de não saberem lidar com os média. Sendo um dos jornalistas com mais notoriedade dentro do TechCrunch, o conselho de Anthony passa por serem genuínos com os jornalistas.

Preste atenção ao comportamento dos utilizadores
Jeff Leventhal, fundador do Work Market

Leventhal aponta o consumer behavior (comportamento dos utilizadores) como um dos aspetos mais primordiais a ter em consideração num negócio. Isto porque, se se conseguir manter atualizado em relação a esta componente, consegue fazer estimativas de como o mercado se vai comportar. Com isto consegue estimar as necessidades dos utilizadores e fazer mudanças no seu negócio, de forma a entrar em conformidade com as necessidades existentes.

Encontre um significa em tudo o que faz
Amy Taylor, vice-presidente e diretora geral da Red Bull
A diretora geral da Red Bull acrescenta a esta lista a necessidade de encontrar significado em tudo o que se faz, visto que esta é a única maneira de nos sentirmos bem-sucedidos. No entanto, isto não significa que tem de se despedir do seu trabalho para se juntar a uma ONG. Segundo Wessel, Amy encontra significado no simples ato de vender uma lata de Red Bull, na medida em que vai “dar asas às pessoas e às suas ideias”.

Crie valores memoráveis
Isaac Oates, fundador e CEO da Justworks
Oates focou o seu discurso na importância de ser orientado pelo valor. Crie valores fortes para si e para a sua equipa, de forma a deixar que estes tomem decisões, que podem ir desde a contratação de um novo colaborador a uma pequena decisão do projeto.

Comentários