Descrevo neste artigo algumas dicas práticas relacionadas com tópicos importantes para quem deseja empreender e surfar a onda do empreendedorismo no mundo digital.

Refletindo sobre esses conceitos poderá impulsionar suas oportunidades de sucesso neste mercado super competitivo.

1 – CORRIDA DE 100 METROS RASOS OU MARATONA?
Empreendedorismo não é uma corrida de 100 metros rasos, empreender é uma maratona: são 42 km. Portanto, o pensamento tem que ser sempre no longo prazo. Vitórias no curto prazo são importantes, mas a solidez da futura companhia depende do árduo trabalho dia após dia, durante meses e anos… pense sempre no longo prazo!

Todo jovem empreendedor deve entender que a paciência é uma qualidade importante do mundo das start-ups e que precisa de trabalhar e lutar por pequenas conquistas diárias, cultivando o seu negócio da mesma forma que uma mãe cuida do seu bebé. Pacientemente, repetindo esse processo de trabalho diário até o momento em que o bebé vai crescer e transformar-se numa criança, depois num adolescente e, finalmente, num adulto.

A maturidade da start-up ocorrerá quando ela se transformar numa grande empresa. Portanto, nunca se esqueça de que a paciência será a chave para nutrir e alimentar o seu projeto.

Esteja também atento às evoluções e inovações do mercado. O que é que as grandes empresas do seu ramo estão a desenvolver e a criar para o mercado nacional, americano e europeu? O que é que os líderes empreendedores dizem sobre essas novas tecnologias? Quais as novas tendências do mercado? Como eles observam o futuro?.

2 – LEGADO > DINHEIRO
Um combustível importante que temos no CBI OF MIAMI é saber que o que estamos a construir dia após dia é um legado, algo mais importante que todo o dinheiro que podemos ganhar com a nossa empresa.

Saber que estamos a transmitir conhecimento, ajudando milhares e milhares de educadores, professores, profissionais de saúde e familiares de crianças com necessidades especiais ou dificuldades de aprendizagem é o melhor remédio para combater as dificuldades empreendedoras a que todos estamos sujeitos nessa batalha diária pelo mercado e pelo sucesso.

Logo, um legado não pode ser mensurável em dinheiro. Legado é um objetivo maior, mais nobre e certamente dará muito mais satisfação pessoal que uma conta bancária recheada de dinheiro. Não trabalhe pelo dinheiro, trabalhe pelo ideal de legado.

Você e a sua start-up podem ajudar e impactar positivamente a vida de muitas, por que não dizer, milhares de pessoas. Qual o legado quer deixar para a sua família? Como deseja ser lembrado? Imagine quantas pessoas você será capaz de ajudar com seu projeto de start-up?

3 – IDEIA SEM EXECUÇÃO NÃO VALE NADA
No meio do empreendedorismo escutamos histórias do tipo: “Ah, tive a ideia da Uber muito antes do Travis Kalanick”; ou “Sempre quis criar um site de venda como a Amazon”; ou ainda: “Pensei numa aplicação de telefone para encomenda de comida bem antes do Ifood ser criado”; ou então “A ideia do Airbnb foi minha!”

Mas por que não criou a start-up então, meu amigo? Podemos sentarmo-nos numa mesa de bar e ficar a conversar por horas sobre o futuro da tecnologia, da internet e das start-ups. Certamente conseguiríamos “prever” os próximos 10 grandes avanços tecnológicos, aplicações de telefone ou produtos a serem desenvolvidos e comercializados no Brasil, e no mundo, nos próximos 20 anos. E daí?

Imaginar o futuro pode ser uma tarefa relativamente fácil, entretanto colocá-la em prática, torná-la real, acessível, prática, escalável e com rentabilidade para a start-up é outra história.

Resumindo: Uma boa ideia não vale nada, nenhum centavo, se você não executa a ideia e se não coloca em prática seu projeto de start-up.

4 – RELAÇÃO AFETIVA COM FUNCIONÁRIOS?
Quero todos meus funcionários a crescer comigo. Conversamos com a equipa, ajudamos em tudo e eles ajudam-nos em tudo. “A família está bem?”; “Foi ao médico com seu filho?” Qual é o problema de realmente se importar com o seu funcionário? Se o filho está doente, a cabeça do funcionário não está boa, e ele não vai render e produzir bem no trabalho. Por que não posso conversar com ele sobre isso?

Pois a humanização do ambiente de trabalho é uma excelente maneira de estimular a produtividade dos seus funcionários. Observo muitos empreendedores comportarem-se de forma agressiva e hostil com os funcionários, pois acham que essa seria a melhor maneira de liderar os colaboradores no ambiente de trabalho.

Muitos desses empreendedores confidenciam que se comportam assim inspirados no estilo Steve Jobs de relacionamento. Bem, apesar de Steve Jobs ter sido um dos maiores empreendedores de todos os tempos, não podemos considerar positivo o seu estilo agressivo de lidar com as suas equipas e, sem dúvida nenhuma, que aqueles que experimentaram um modelo de gestão mais acolhedor e humano colheram os melhores frutos em termos de produtividade nas suas start-ups.

5 – FOCO, TRABALHO, TRABALHO E MAIS TRABALHO
Empreendedores não trabalham no esquema 9h da manhã às 5h da tarde. Acorde cedo, trabalhe muito, durma tarde e acorde cedo novamente para trabalhar mais 15 horas por dia. Faça isso de forma consistente e focada no seu projeto e em alguns anos colherá muitos frutos.

Tenha paixão pelo que faz e esteja convicto da importância do seu projeto para a sociedade. Isso ajudará a manter o foco nos tempos difíceis que certamente existirão, assim como o ajudará a manter o foco nos momentos bons em que se sentir invencível. Mesmo nesse momento, você precisa manter muito o foco. Lembre-se de que no mundo dos negócios é mais difícil manter-se no topo do que alcançá-lo pela primeira vez.

Se você é bom o suficiente e trabalha duro, vencerá. Entenda que se não vencer, isso significa que não foi bom o suficiente, pelo menos nesse momento. Repense as estratégias, reflita onde errou e faça outra tentativa novamente. Nessa próxima tentativa estará mais forte, mais preparado e terá novas oportunidades para vencer.

6 – ESTUDE, ESTUDE, ESTUDE
Cada vez estou mais convicto de que quem domina o conhecimento, domina o mundo. Portanto, uma dica importante para vencer no mundo dos negócios e principalmente no mundo das start-ups é: leia mais livros e assista a mais palestras. Entenda e aprenda o que pensadores e personalidades do mundo das start-ups têm a oferecer-lhe.

A internet é uma ferramenta extraordinária de conhecimento gratuito, basta saber filtrar o que é bom e o que é ruim. O YouTube, por exemplo, oferece-lhe a oportunidade de assistir a milhares de vídeos com palestras de grandes génios do empreendedorismo mundial como Gary Vaynerchuk, Tim Ferriss, Tony Robbins, Eric Thomas, entre outros.

7 – QUEM SÃO OS SEUS AMIGOS?
Olhe para os seus amigos. Quem está ao seu redor? Lembra-se daquela frase: “Diga-me com quem andas, que lhe direi quem és”. Você é um resumo dos seus cinco a dez amigos mais próximos. O que isso significa? Significa que se está rodeado de perdedores… Adivinhe? Certamente terá poucas chances de prosperar no mundo dos negócios e das start-ups.

Mas o que fazer se esse for o caso? Esse é um difícil exercício de autoconhecimento, mas é a realidade nua e crua: arranje novos amigos, simples assim. Aproxime-se de vencedores. Você precisa de estar perto de pessoas que o impulsionem para cima, que lhe ensinem coisas novas, que lhe permitam aprender novas habilidades e o ensinem a pensar “fora da caixinha”.

8 – ATUALIZE-SE SEMPRE
Habitue-se a ler e conhecer a lista das 10 aplicações mais descarregadas na Google Play e na AppStore. Trata-se de uma maneira prática de saber o que o mundo inteiro está a consumir. Quais são as tendências do mercado das start-ups e quais os produtos que estão a ter sucesso nos Estados Unidos e na Europa, mas que ainda não chegaram ao Brasil. De repente isso pode proporcionar-lhe uma oportunidade de negócio ainda inexplorada em terras tupiniquins.

9 – SEJA DISRUPTIVO
Lembre-se de que o empreendedor precisa de ser disruptivo na maneira de pensar e agir. Precisa de estar sempre um passo na frente, melhor atualizado que os concorrentes, mais rápido, com mais conhecimento, mais atento às tecnologias, às ferramentas de marketing e venda, por exemplo e entendendo exatamente o que grandes pensadores estão a criar mundo fora. O conhecimento é o combustível do empreendedor, conhecimento é ouro e aquele que detém esse conhecimento domina o mundo!

10 – ACREDITE NOS SEUS SONHOS
A décima dica, por mais simples e óbvia que possa parecer, é a mais importante e uma das mais difíceis de sensibilizar o jovem empreendedor.

Mais importante, pois SEM SONHO NÃO HÁ EMPREENDEDORISMO e uma das mais difíceis de sensibilizar, pois muitos jovens empreendedores desistem dos seus projetos por palavras de desencorajamento e influências negativas externas, provenientes de amigos, familiares e profissionais da área a que estamos sujeitos a todo momento.

Lembre-se: Impossível é tudo aquilo que você não quer alcançar.

 

Comentários

Sobre o autor

Gustavo Teixeira

É médico, mestre em Educação Especial pela Framingham State University, cofundador e diretor-executivo do Child Behavior Institute of Miami nos Estados Unidos. Atua como palestrante internacional nas áreas de inclusão e educação especial, e é um dos responsáveis pela popularização... Ler Mais